Já suspenso pelo clube, atacante também recebe punição de entidade nesta terça-feira

Flagrado em exame antidoping por conta de uma substância presente na cocaína, o atacante Diogo Vitor, do Santos, foi suspenso preventivamente pela ABCD (Associação Brasileira de Controle de Dopagem) nesta terça-feira e não pode defender o clube até ser julgado.

O jogador abriu mão de pedir a contraprova do exame, realizado após a partida contra o Botafogo-SP, dia 21 de março, pelo Campeonato Paulista. Ele já não vinha jogando porque estava suspenso de maneira preventiva também pelo Santos.

De acordo com comunicado divulgado pela entidade de controle antidopagem, a “ABCD informa que nos casos de aplicação de suspensão provisória o atleta não poderá participar de competições até resolução final de seu caso”. O julgamento não tem data marcada.

O Santos já trabalha para reduzir a pena de uma iminente condenação de Diogo Vitor. De acordo com Christian Caús, advogado contratado pelo atacante, a ideia é mostrar que ele fez uso recreativo da substância proibida, e não teve qualquer finalidade esportiva.


Na visão dos representantes e da cúpula santista, a confissão e o esclarecimento da verdade dos fatos diminuiria a pena. O presidente José Carlos Peres comentou na semana passada:

– Existe a parte legal, do antidoping, que, com a confissão dele, vai encaminhar para uma instância superior, e haverá um julgamento. Por ter aceito uma situação, já existe uma boa parte da pena que não vai ter que cumprir.

O exame foi realizado pela Federação Paulista de Futebol após jogo contra o Botafogo-SP, pelas quartas de final do Paulistão. Diogo Vitor entrou aos 22 minutos do segundo tempo na Vila Belmiro, no lugar de Jean Mota. A decisão de vaga foi aos pênaltis, e ele foi um dos batedores. O atacante acertou a cobrança.

ACESSE MAIS NOTÍCIAS >>

happy wheels 2 demo

Categoria: