Com praticamente dois gols feitos, o atacante Gabriel poderia ter dado o resultado positivo ao Peixe que, sofre com pressão, pela falta da sequência de vitórias

Santos e Corinthians se enfrentaram pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Corinthians, na cidade de São Paulo. As duas equipes, em posições incômodas na tabela, entraram em campo com a obrigação de vencer seu arquirrival, mas empataram em 1 a 1. Os técnicos do Peixe e do Timão, Jair Ventura e Osmar Loss, respectivamente, estão pressionados.

Em noite fria na capital paulista, o jogo até esquentou (em alguns momentos) os torcedores que compareceram ao estádio em Itaquera. Os santistas também devem ter fervido, mas de raiva, com tantos gols perdidos, principalmente pelo atacante Gabigol. Com torcida única, os corintianos viram um time que tentava envolver o Alvinegro Praiano, que contra-atacava e levava perigo à meta do goleiro Walter do Corinthians.

O técnico Jair Ventura, do Santos, está pressionado no cargo e disse em recente entrevista que não pede demissão. Com ótimo trabalho no time do Botafogo, o presidente José Carlos Peres apostou em Ventura para levar o Peixe ao título de pelo menos um dos campeonatos que disputa. A tarefa não é fácil, mas o treinador tem em mãos um time considerado bom e quer mostrar aos críticos que pode comandar um dos clubes mais conhecidos do mundo.

Após a vitória por goleada contra o Vitória-BA (5 a 2), na última rodada, o time da baixada animou sua torcida e via no clássico contra o Corinthians a grande chance de passar por toda essa turbulência. O resultado não foi dos ruins, mas a falta de pontaria dos atacantes Gabriel e Rodrygo deixaram os santistas com gostinho de derrota.


O JOGO
É nítida a evolução do Santos nas últimas duas partidas, mas a sequência de bons resultados, ou seja, as vitórias, é que traz ao elenco e comissão técnica a tranquilidade para seguir com o trabalho. O Peixe fez um bom jogo diante de um Corinthians pressionado pelas últimas derrotas e poderia ter saído da Arena com o resultado a seu favor.

Na primeira etapa, o Santos mostrava ao time da casa que vinha para buscar a vitória, principalmente com as jogadas rápidas dos atacantes Rodrygo e Bruno Henrique. O Corinthians respondia com contra-ataques, mas a forte marcação do time da baixada santista impedia a saída de bola alvinegra, deixando os paulistas sem articulação no meio-campo.

A tônica da partida foi à equipe do técnico santista Jair Ventura propondo mais o jogo e o time de Osmar Loss brigando mais pela bola, com algumas jogadas de perigo, mas sem arriscar muito. As revelações de Santos e Corinthians, Rodrygo e Pedrinho, respectivamente, é quem colocaram fogo na partida. As chamadas “joias brasileiras”, em breve, estarão em um clube da Europa.

A grande jogada do primeiro tempo foi do atacante Gabigol, do Santos. Após uma cobrança de escanteio, o zagueiro David Braz apareceu na frente de Walter, arqueiro corintiano, mas a bola foi em direção ao camisa 10. O atacante, praticamente na linha do gol, conseguiu desviar a bola para cima, mantendo o placar em 0 a 0.

O Alvinegro Praiano teve outras chances para abrir o placar. A primeira oportunidade foi em jogada de falta pelo lado esquerdo de ataque. Jean Mota cobrou e achou o atacante Eduardo Sasha, mas na jogada o santista estava em impedimento e, corretamente, o árbitro da partida anulou o gol. Em outro lance, o atacante Rodrygo driblou dois jogadores do Corinthians e chutou forte, mas Walter espalmou para escanteio.


SEGUNDO TEMPO
Com um primeiro tempo movimentado e com chances perdidas, as duas equipes voltaram para a segunda etapa visando à vitória. Logo no começo, o Corinthians conseguiu abrir o placar com o atacante Roger. Em jogada rápida, pelo lado direito de ataque, o meia corintiano Rodriguinho fez belo cruzamento rasteiro. O camisa 9 chutou de primeira, sem chance para o goleiro santista Vanderlei e foi comemorar nos braços da Fiel.

Mesmo com o gol sofrido, o Peixe continuou buscando as jogadas de ataque com o trio ofensivo formado por Rodrygo, Bruno Henrique e Gabigol. Outro que levava perigo e intimidava a defesa Alvinegra era o atacante Eduardo Sasha. A equipe de Jair Ventura não ficou atrás e deixava o Corinthians acuado, sem conseguir sair para o jogo.

Loss, técnico do Corinthians, viu o seu adversário empatar a partida aos 29 minutos. Com bela jogada do veloz Rodrygo, o Alvinegro Praiano conseguiu igualar o placar. O atacante partiu em velocidade pela esquerda e fez belo cruzamento para a grande área. Victor Ferraz apareceu nas costas de Rodriguinho que, sem marcação, empatou para o Santos. O lateral-direito santista comemorou na frente da torcida alvinegra.

A partida não esfriou com o empate e o Corinthians teve bela jogada com o meia Pedrinho, que driblou dois jogadores e chutou forte, mas a bola passou por cima do gol de Vanderlei. O time da baixada santista respondeu com o atacante Bruno Henrique. Em um contra-ataque, o jogador quase marcou o segundo tento do Peixe, com belo drible e chute que assustou o goleiro Walter.
Não teve mais tempo para nada e a partida permaneceu empatada. Com o resultado, o Corinthians se manteve na 8ª colocação com 15 pontos e o Santos pulou para o 15º lugar com 10.


ESTATÍSTICAS
Fonte: Dados Footstats
Posse de bola
Corinthians 48% / 52% Santos
Finalizações certas
Corinthians 4 / 7 Santos
Finalizações erradas
Corinthians 7 / 11 Santos
Cruzamentos certos
Corinthians 7 / 9 Santos
Cruzamentos errados
Corinthians 28 / 17 Santos
Passes certos
Corinthians 381 / 389 Santos
Passes errados
Corinthians 28 / 26 Santos
Desarmes certos
Corinthians 13 / 12 Santos
Lançamentos certos
Corinthians 8 / 7 Santos
Lançamentos errados
Corinthians 14 / 16 Santos
Faltas cometidas
Corinthians 12 / 15 Santos

ABRE ASPAS
Em entrevista após a partida, o atacante Gabigol comentou sobre os dois gols perdidos:
“Na primeira, não vi a bola, foi no reflexo. A bola pingou e pegou na minha coxa. Não tive muito que fazer. Foi um pouco de azar. No segundo, sim, é uma jogada típica minha. Vim por dentro e chutei a bola no canto. A bola passou muito perto. Tem dias que são assim. Hoje não foi o meu. Por pouco a gente não ganhou” – disse o atacante santista.


FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Balbuena, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Pedrinho (Mateus Vital), Rodriguinho e Ángel Romero; Roger (Sheik)
Técnico: Osmar Loss

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Diego Pituca, Renato e Jean Mota; Gabriel (Léo Cittadini), Sasha (Bruno Henrique) e Rodrygo
Técnico: Jair Ventura
Local: Arena Corinthians, Itaquera, São Paulo
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ)
Público: 27.586 pagantes
Cartões amarelos: Roger (COR), Victor Ferraz e Lucas Veríssimo (SAN)
Gols: Roger (COR) e Victor Ferraz (SAN)

PRÓXIMA RODADA
O Corinthians recebe o Vitória-BA no sábado, às 21, na Arena Corinthians. Já o Santos enfrenta o Internacional no domingo, às 19, na Vila Belmiro.

Por: Ricardo Valente

ACESSE MAIS NOTÍCIAS >>

happy wheels 2 demo

Categoria: